Má alimentação e fatores ambientais genéticos podem causar puberdade precoce nas meninas

O primeiro ciclo menstrual, também conhecido como menarca, representa o início da vida reprodutiva das...

FB_SFCDPI_0704_blog-Ajus

O primeiro ciclo menstrual, também conhecido como menarca, representa o início da vida reprodutiva das mulheres. Entretanto, para a surpresa dos pais e de muitas meninas, a primeira menstruação está chegando cada vez mais cedo. Além da genética, muitos fatores externos podem contribuir para esta preconização.

Segundo o Dr. Jurandir Passos, ginecologista e obstetra do Sérgio Franco/CDPI, a faixa etária ideal para a chegada do primeiro ciclo menstrual é entre 10 e 14 anos. “A menarca pode ser considerada precoce quando ocorre antes dos 10 anos. Nestes casos, além da criança ter o seu crescimento prejudicado, ela pode correr mais riscos ao longo da vida de desenvolver tumores nas mamas e nos ovários, afinal, passará mais tempo exposta aos efeitos de hormônios femininos do que meninas que menstruaram mais tarde”, afirma o especialista.

Para evitar problemas no desenvolvimento das filhas, os pais devem se manter atentos. Quando os sinais da puberdade começam a aparecer muito cedo, é preciso procurar acompanhamento médico. “O início desta fase acontece antes da menarca, normalmente entre os 8 e 13 anos. Nesse período, é possível observar algumas mudanças físicas, como crescimento do broto da mama, pelos nas axilas e pubianos. Os pais devem se atentar  quanto a essas transformações”, explica o especialista.

 

Cada vez mais frequente, a menarca precoce tem acometido um número crescente de meninas. Vários podem ser os fatores, entre eles estão alterações hormonais e mudanças nos hábitos alimentares. “Muitos estudos vêm mostrando que a base da alimentação das pessoas contém insumos que podem interferir na antecipação do ciclo menstrual. Os animais de corte, por exemplo, consomem hoje muito mais hormônios durante seu crescimento do que há algumas décadas. O mesmo vale para o uso de agrotóxico nas plantações, que é cada vez mais comum”, afirma Passos.

 

Outro fator que pode influenciar o organismo a antecipar o ciclo menstrual é o sobrepeso. Isso porque a gordura atua facilitando a produção de estrogênio, hormônio que acelera o desenvolvimento do corpo. O contrário também pode ser prejudicial. Meninas com o IMC abaixo de 19 podem ter a menarca atrasada, o que não é bom sinal. Segundo Dr. Jurandir, a menstruação tardia também merece atenção. “Uma jovem com mais de 14 anos que ainda não teve sua menarca precisa investigar os motivos desse atraso. Esse quadro pode ser um sinal de problema no funcionamento dos órgãos reprodutivos”.

 

Quando identificados os primeiros sinais de puberdade precoce, o médico pode solicitar alguns exames médicos para confirmar se a menarca está realmente próxima. Entre eles, estão o raio x de mão e punho, que avalia se o desenvolvimento ósseo da menina está adiantado; Exames hormonais laboratoriais; raio x de cérebro ou ressonância magnética, para avaliar se não há nenhum tumor cerebral estimulando o amadurecimento precoce e ultrassom de pelves.

A partir da avaliação dos resultados, o médico pode decidir se vai optar ou não por um tratamento hormonal para adiar a primeira menstruação. Este atua na suspensão de hormônios que estimulam o ciclo menstrual, e normalmente é administrado via oral até os 11 ou 12 anos, para que a menina tenha a menarca na idade ideal.

“É importante que os pais observem suas filhas e procurem avaliação médica caso notem um desenvolvimento precoce ou tardio. O tratamento nessa idade pode evitar problemas futuros de infertilidade e disfunção hormonal”, conclui Dr. Jurandir.

Conheça alguns motivos para melhorar a hidratação diária

Confira alguns motivos para você aumentar a hidratação diária.

SFCDPI_1603.Ajus

 

A água é essencial para o bom funcionamento do organismo, para manutenção da temperatura corporal e até para a beleza. Devemos ingerir de 1,5 a 2 litros de líquido por dia. Se você acha difícil beber tanta água, saiba que certos alimentos podem contribuir para a boa hidratação.

 

Confira alguns motivos para você aumentar a hidratação diária.

 

1.      Facilita a digestão

O ideal é que se tome cerca de um copo de água a cada hora. A água ajuda na formação de enzimas (substâncias que facilitam as reações químicas no organismo), da saliva e do suco gástrico, que atuam na digestão.

 

2.      Combate o inchaço

Com boa irrigação, o organismo não retém sódio, que é o responsável peço inchaço.

 

3.      Reduz infecções

Ao se manter hidratado, você garante que seu corpo será bem nutrido pelo sangue.

 

4.      Melhora a performance na malhação

O melhor desempenho em atividades físicas ocorre porque as fibras musculares “ficam hidratadas”, deslizando com mais facilidade, o que reduz o risco de cãibras e de contusões.

 

5.      Desintoxica

Por dia, eliminamos cerca de 1,5 litro de urina, o equivalente a um copo de água na transpiração. Se não houver hidratação suficiente, esse processo e sua saúde ficam comprometidos.

 

6.      Ajuda a emagrecer

A água dá a sensação de saciedade.

 

7.      Melhora a absorção dos nutrientes

Só uma hidratação adequada garante o volume ideal de sangue para transportar os nutrientes.

 

8.      Regula a pressão alta

Alimentos ricos em água ajudam a desinchar o corpo e a regular a pressão alta porque são diuréticos. Indicações: alface (95% de água); chuchu (95%); pepino (95%); rabanete (95%); nabo (94%); tomate (94%); couve-flor (92%); melancia (92%); melão (90%); abacaxi (87%); maçã (86%); cenoura (86%); goiaba (86%); clara de ovo (75%); banana (74%).

Sofre com enxaquecas? Confira estas dicas!

Mudanças de hábitos e rotina podem ajudar a afastar esse incômodo

FB_SFCDPI_0303_blog.ajus

Existem cerca de 150 tipos de dores de cabeça e a enxaqueca é uma das mais frequentes entre elas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia (SBCE), no Brasil, 34 mi

lhões de pessoas sofrem com enxaqueca, uma doença neurológica que afeta mais mulheres do que homens.

Os sintomas podem aparecer na adolescência e a tendência é que diminuam até os 40 anos, sendo a cefaleia, de intensidade moderada a forte, o mais comum. A dor é geralmente latente ou pulsátil, e ocorre mais frequentemente em um dos lados da cabeça, na fronte, olhos e têmporas. Algumas pessoas tendem a sentir dor em toda a cabeça ou até na região dos ouvidos. Atividades físicas rotineiras, muita luz e barulhos podem piorar a sensação.

Mas como saber se a dor de cabeça apresentada é uma dor “normal” ou sintoma de alguma doença? A dor é um mecanismo de defesa que indica que há algo anormal com o corpo. Porém, quem sofre com a enxaqueca geralmente sofre com uma dor exacerbada e pode ter náuseas, vômitos e tontura, por exemplo.

Apesar de a causa ser a predisposição genética, alguns gatilhos podem contribuir para que as crises comecem: estresse, jejum prolongado, insônia, alterações hormonais, fragrâncias fortes e excesso de chocolate, açúcar, café e bebidas alcoólicas.

Mudanças no estilo de vida podem ajudar a controlar as crises:

– Não pule refeições, pois o jejum prolongado é um dos principais fatores desencadeantes.
– Reserve um tempo para o lazer e relaxe, já que a irritabilidade é comum às crises.
– Estabeleça horários para deitar e levantar, tente respeitá-los.
– Preste atenção nos alimentos que consome nos dias anteriores e nos dias de crise: eles podem estar associados à dor.
– Faça exercícios físicos regularmente e não deixe de procurar seu médico caso apresente estes sintomas.

7 mudanças de hábitos que ajudam a viver melhor

Listamos algumas pequenas alterações diárias de hábitos que podem ser um grande passo em rumo da felicidade,...

FB_SFCDPI_2003_blog.ajustado

Mudar não é uma atitude fácil. Sair da zona de conforto e começar uma vida nova dá medo. O desconhecido tem o poder de estacionar as pessoas e fazer com que elas continuem, muitas vezes, insatisfeitas, mas fazendo tudo igual. Para ajudar a promover uma mudança positiva, listamos abaixo algumas pequenas alterações diárias de hábitos que podem ser um grande passo em rumo da felicidade e, quem sabe, não encorajar para tomar uma grande decisão. Veja:

1 – Exercite seu corpo

Sair do sedentarismo e começar a praticar uma atividade física ajuda a refletir melhor e entrar em conexão com os nossos desejos e expectativas. Faz bem para a saúde do corpo e da alma.

2 – Pare de fumar e diminua o consumo de álcool

Talvez essa seja uma das mudanças mais difíceis de realizar. Porém, o esforço vale a pena. A qualidade de vida melhora muito, depois de largar o cigarro. Você respira, dorme, come melhor e ainda ganha disposição para realizar tarefas que não tinha mais pique. Assim como o cigarro, o álcool também tira nossa disposição e resistência.

3- Não leve trabalho para casa

Se o trabalho está invadindo seus sonhos e finais de semana, é hora de rever sua rotina. O estresse pode ser uma das causas de doenças.

4 – Sorria mais

Olhar para as pessoas, sorrir e desejar um bom dia têm benefícios para a saúde. Essa simples atitude faz o cérebro funcionar melhor, fortalece o sistema imunológico, melhora a saúde e aumenta a expectativa de vida.

5 – Faça exames periódicos

Vença o medo de ir ao médico e cuide da sua saúde. Doenças cardiovasculares e cânceres são assintomáticos, mas podem ser descobertos no início e tratados com sucesso.

6 – Guarde dinheiro

Segundo especialistas, o ideal é guardar cerca de 20% do salário por mês. Com dinheiro guardado, temos como obter um pouco mais de flexibilidade diante de situações inesperadas.

7 – Viaje mais

Ficar longe da rotina por um período ajuda a relaxar e até a encontrar soluções para os problemas. Além disso, viajar amplia os horizontes. Programe-se para fazer a viagem dos seus sonhos.

Sofre com dores nas costas? Saiba mais sobre os tratamentos do problema

Saiba quais exames são indicados para identificar a causa da dor

SFCDPI_0903.aJUSTADO

A famosa frase “Ai que dor nas costas” é muito comum de se ouvir entre os mais variados tipos de pessoas. Considerada uma doença crônica, a dor nas costas, na maioria das vezes, é consequência da má postura e, embora, afete cerca de 36% da população, apenas 60% buscam tratamento.

“Andar, sentar e dormir com má postura pode provocar dores e lesões na coluna e nas articulações dos membros superiores e inferiores, além de desvios nos eixos da coluna vertebral que geram alterações estéticas”, explica o Dr. Hamilton Picolo Guidorizzi, Coordenador Médico e radiologista do sistema músculo-esquelético do laboratório Sérgio Franco/CDPI.

O médico também explica que a realização de uma avaliação clínica adequada e exame físico são capazes de identificar alguns problemas posturais. “É possível fazer uma radiografia na posição ortostática (em pé), de toda a coluna vertebral, em duas posições, frente e perfil. Esse, geralmente, é o primeiro exame a ser solicitado para a investigação de problemas posturais”, comenta.

Nesse exame, é feita a avaliação dos principais desvios nos eixos da coluna vertebral, como a lordose (curvatura excessiva da coluna para dentro), a cifose (popularmente chamada de corcundez) e a escoliose (encurvamento anormal da coluna vertebral). Em casos mais específicos são solicitadas a tomografia computadorizada e a ressonância magnética.

Não deixe sua dor agir silenciosamente. Procure ajuda médica e realize os exames indicados.

Vegetarianismo, Crudivorismo, Ayurvédica e Dash: você sabe a diferença entre estas dietas?

Selecionamos quatro tipos de dietas que seguem o princípio do não consumo de carnes e explicamos o que pode e...

FB_SFCDPI_1203_blog.Ajustada

Em busca de mais saúde ou até mesmo em prol da preservação dos animais, muitas pessoas estão abolindo do cardápio o consumo de carnes e tornando-se adeptas de dietas vegetarianas ou derivadas. Segundo pesquisa realizada pelo Ibope, mais de 15 milhões de pessoas, declaram-se vegetarianas.

Saiba mais sobre as dietas:

Vegetarianismo

O que é: alimentação baseada na ingestão de qualquer alimento que não tenha origem animal.

Permitido: qualquer alimento sem origem animal.

Proibido: todos os tipos de carnes. Em algumas linhas também não se consome leite, ovos ou mel.

Alerta: a vitamina B12 precisará ser reposta por cerca de quatro a seis anos após o corte do consumo de carne.

Crudivorismo

O que é: consumo de alimentos crus ou vivos. Não são é consumidos alimentos industrializados.

Permitido: sementes, castanhas, algas e verduras.

Proibido: alimentos cozidos acima de 42oc e industrializados.

Ayurvédica

O que é: preza pela combinação adequada de alimentos e pela eliminação de qualquer alimento que seja sintético

Permitido: tudo o que não é sintético (corantes, margarina, adoçantes sintéticos, glutamato monossódico, amido modificado, alimentos transgênicos, leite em pó, farinha e açúcar refinados).

Proibido: combinações de alimentos que atrapalham a digestão (leite com carnes, ovos, iogurte, alho, melão, melancia e frutas cítricas; frutas frescas com as refeições, pois geram acidez durante a digestão; ovos com leite, carne, iogurte, queijo e feijões; entre outras.

Dieta Dash

O que é: A sigla Dash traduzida é “Abordagem Dietética para Parar a Hipertensão”. Foi criada com o intuito de controlar a dieta dos hipertensos, mas também é usada por quem quer emagrecer.   

Permitido: frutas, vegetais, laticínios, queijos magros e grãos integrais.

Proibido: consumo de sódio, gordura saturada e álcool em excesso.

No calor, é preciso redobrar os cuidados com a candidíase!

Fique atento aos sintomas. O tratamento é simples, porém, evite a automedicação.

FB_SFCDPI_0503_blog.ajustado

O verão veio com tudo este ano, e cidades batendo recordes de temperatura. Essas características certamente lembram praia e piscina. Mas lembre-se: existem alguns cuidados essenciais para a saúde nesta época que você não pode esquecer. Durante o verão, é preciso redobrar a atenção e os cuidados para evitar a candidíase porque, ao usar biquínis, maiôs e sungas molhados durante muito tempo, a umidade e o calor favorecem o aumento do fungo responsável pela candidíase, a candida albicans. Por isso, a primeira e mais importante dica para se prevenir dela é sempre que possível secar bem o corpo.

É comum detectar sintomas da candidíase no corpo, confundir com uma simples alergia e se automedicar erroneamente. Em geral, o público feminino sofre mais com a doença do que os homens. O motivo é a constituição corporal da mulher. Os fungos que provocam a doença vivem em nossa pele, boca, intestino e diversas áreas do corpo. Nas mulheres, entretanto, os fungos também estão presentes nas partes íntimas, favorecendo o aparecimento da doença.

O que poucos sabem é que o fungo que provoca a doença, na verdade, está presente em nosso corpo desde o nascimento. Mas isso não significa que teremos candidíase em algum momento. A doença só aparece apenas quando ocorre desequilíbrio no sistema imunológico, acarretando em queda das nossas defesas corporais, aumentando o fungo e infecções.

Vale lembrar que o tratamento mais indicado para a candidíase deverá ser indicado pelo seu médico especialista.

Você dorme, mas sente que não descansa? Confira algumas causas que podem estar por trás deste problema

A dificuldade pode estar diretamente ligada a dores crônicas, estresse e estilo de vida

Insonia.SF.Imagem.ajustada

Quem são os maiores prejudicados pela insônia?

Em geral quem sofre mais com a doença são as mulheres, em especial na menopausa e idosos. Para diagnosticá-la, faz-se uma análise da história do paciente e usa-se o actígrafo, aparelho que capta movimentos e registra os períodos de sono por 24 horas.

Veja abaixo possíveis causas para a insônia:

Cuidado com bebidas alcoólicas, cigarros e café:

Álcool, cafeína e nicotina são estimulantes que também estão diretamente ligados à má qualidade do sono, mas isso varia de acordo com a sensibilidade de cada indivíduo. Eles podem ter efeitos relaxantes no momento que são consumidos, mas o problema é que, ao despertar, as pessoas podem sofrer com dores de cabeça e mal-estar. Para quem tem insônia a recomendação não ingerir café, refrigerantes do tipo cola, chocolates ou chá verde nas horas que antecedem seu repouso.

Medicamentos:

Alguns remédios podem agravar os casos de insônia por conta de alguns estimulantes presentes em sua fórmula. Descongestionantes, remédios para emagrecer, antidepressivos são alguns deles. O uso crônico de hipnóticos, para indutores do sono, pode torná-los sem efeito e causar insônia.

Fatores ambientais:

Ter horários desregulados, praticar atividades estimulantes antes de ir dormir, trabalhar na cama ou ver televisão, são hábitos que atrapalham muito o sono.

Ambientes ruidosos, úmidos, com temperaturas inadequadas também são fatores que desregulam nosso relógio biológico e podem provocar insônia.

 

Sedentarismo!

Atividade física regular, desde que feita em horários apropriados, está associada à boa qualidade do sono. A falta desta prática atrapalha a identificação do organismo entre dia e noite e pode levar à obesidade, uma das causas da apneia.