As alergias mais estranhas – e comuns!

Sol, tecnologia e suor são exemplo de fatores que causam reações alérgicas em muitas pessoas.

Blog02

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), quase 30% da população mundial pode ter algum tipo de alergia. A reação alérgica acontece quando o organismo combate de forma exagerada algum estímulo comum do meio ambiente – como poeira, pólen, fungos ou alimentos. Porém, algumas alergias são inesperadas. Confira algumas delas:

  • Sol: não é tão incomum assim pessoas que tenham alergia à luz solar. Um tipo mais raro e grave, chamado de urticária solar, é uma hipersensibilidade que impede a pessoa de ter contato com os raios ultravioletas, e até mesmo alguns tipos de luz artificiais.

 

  • Tecnologia: sim, existem pessoas que não podem chegar perto de celular, microondas ou rede wi-fi. Quem tem hipersensibilidade às ondas eletromagnéticas desses aparelhos pode sentir queimação em partes específicas onde houve contato com o objeto ou até mesmo no corpo inteiro.

 

  • Insulina: alguns diabéticos precisam da reposição de insulina diariamente, e os casos de alergia dificultavam o tratamento. Com o tempo, a insulina bovina vem sido substituída pela insulina humana, o que reduz os casos de alergia.

 

  • Esmalte: vários compostos dos esmaltes podem causar alergia nas mulheres, acarretando em inchaço não somente nos dedos e cutículas, mas em pálpebras, rosto e pescoço, além da descamação das mãos. Os principais causadores são o formaldeído, tolueno e alguns tipos de pigmentos. Atualmente, já existem opções de esmaltes hipoalergênicos – os chamados “3Free”.

 

  • Suor: a dermatite de contato é mais comum no calor e pode ser causada por bijuterias ou roupas sintéticas. Mas a miliária é a alergia ao suor, que entope os poros e não consegue sair, dando origem a bolhas de água vermelhas. Essa alergia é muito comum em bebês e pode estar acopanhada de coceira, ardor e dificuldade para respirar.

Caso apresente algum quadro de alergia , consulte sempre um médico especialista para que possa avaliar o melhor tratamento.

Tags:, ,