CDPI investiga técnica menos invasiva de mapear tumores

Estudo foi aprovado no maior congresso internacional de ressonância magnética

CDPI investiga técnica menos invasiva de mapear tumores

A técnica de Difusão de Corpo Inteiro teve grande estudo feito por médicos e físicos da CDPI em parceria com a Siemens, sendo aprovada no congresso da Sociedade Internacional de Ressonância Magnética em Medicina (ISMRM), em Milão, na Itália. A pesquisa testou a Difusão de Corpo Inteiro para diagnosticar doenças reumatológicas, tumores hepáticos e de mama, e para avaliar a resposta ao tratamento de metástases ósseas.

Ainda em fase de implementação no Brasil, a técnica combina imagens de ressonância magnética com a técnica de difusão, que estuda o movimento das moléculas de água nos tecidos, avaliando a sua mobilidade. Deste modo, os tumores que apresentam alta celularidade, restringindo a mobilidade da água, podem ser identificadas com mais precisão. “A técnica reduz o tempo do exame quase pela metade, de 22 minutos para apenas 12, diminuindo o incômodo causado no paciente”, explica o físico participante do estudo Thomas Doring.

Outra novidade é que o exame consegue mapear grande parte do corpo do paciente: cabeça, pescoço, tórax, abdômen, pelve e coxas podem ser analisados em busca de lesões e tumores. Poder examinar grande parte do corpo permite que os médicos avaliem o grau de disseminação da doença, contribuindo para localizar metástases e ajudando a definir o tratamento mais adequado para cada caso

O método, ainda em fase de estudo pela CDPI, pode ser utilizado como complemento a outros exames, como o PET-CT.

Tags:, , , , , ,