Cuidado na cozinha: 8 alimentos comuns que podem ser perigosos

Cogumelos, amêndoas e vagens podem apresentar risco e quase ninguém sabe disto

sfcdpi-alimentosperigosos-corte

A ciência avançou bastante quando o assunto é alimentação. Atualmente sabemos muito mais sobre o que faz bem e o que faz mal para a saúde – todo mundo sabe que alimentos integrais são ótimos, enquanto frituras com gordura trans são um perigo, por exemplo.

No entanto, algumas informações ainda não chegaram ao nosso dia a dia e ficamos surpreendidos quando descobrimos que alguns produtos da despensa parecem muito inofensivos, mas nem sempre são. O site Mother Nature Network fez uma relação com oito exemplos. Fique atento!

– Cogumelos: champignon e shiitake são uma delícia, mas nem todo cogumelo é comestível. O Amanita phalloides, por exemplo, é responsável por 95% dos casos de envenenamento – não é à toa que ele é conhecido como cicuta verde. Na dúvida, nunca colha cogumelos e só compre de fornecedores confiáveis.

– Baiacu: iguaria exótica na culinária japonesa, o baiacu pode ser gostoso, mas é um prato arriscado. O peixe contém tetrodotoxina, uma substância potente que bloqueia a ação dos nervos e é fatal. Apenas um único baiacu tem veneno para matar cerca de 30 homens e não há antídoto. Só chefs muito bem treinados sabem retirar o veneno. Vale a pena arriscar?

– Sementes de mamona: o seu óleo – o famoso óleo de rícino – é ótimo e pode ser usado para curar várias doenças. Mas a semente em si é perigosa por conter ricina, que é uma das mais potentes toxinas de origem vegetal conhecida. Apenas duas sementes já bastam para causar a morte de alguém.

– Mandioca: dá para comer mandioca de mil maneiras e todas são muito saborosas, mas é preciso prestar atenção no preparo. As raízes e as folhas são venenosas – possuem o temido cianureto. Para evitar que isso aconteça, a mandioca precisa ser preparada com cuidado e existem diferentes maneiras de retirar o veneno: desde cozinhar a fermentar a mandioca.

– Vagem: se for bem cozida, tudo bem. O problema está nela crua, pois a vagem contém altos níveis de cianureto. O veneno vai embora no cozimento, então destampe a panela para o vapor sair e não reutilize a água.

– Ruibarbo: este legume semelhante ao aipo é um ótimo ingrediente para geleias, molhos e sobremesas variadas. O perigo está nas folhas, que são venenosas – possuem ácido oxálico e outras substâncias tóxicas. Fique somente nos talos avermelhados e tudo bem.

– Amêndoas: sim, as aliadas da dieta não são 100% confiáveis. O fato é que a amêndoa amarga possui bastante cianureto. No entanto, elas são obrigatoriamente processadas para remover o veneno antes de serem vendidas. Compre de fornecedores confiáveis.

– Tomates e batatas: por incrível que pareça, também há risco nestes dois alimentos tão presentes no dia a dia. O problema está nos brotos e folhas, eles possuem uma toxina chamada solanina. Outra dica: quando a batata começa a ficar verde, é sinal de que a concentração de solanina está aumentando. É preciso ingerir uma concentração muito alta para intoxicar alguém, mas é melhor não pagar para ver.

Tags:, , , , ,