Curiosidade: como funciona o soluço?

Um pouco incômodo e às vezes constrangedor, mas muito inocente

sfcdpi-agua-corte

Você sabia que são mais de 100 possíveis razões para um simples soluço aparecer? Comer muito rápido, ingerir alimentos muito quentes ou muito frios, engolir muito ar, rir demais, beber muita bebida gaseificada, chorar compulsivamente… são vários os motivos que desencadeiam aquela sensação de ter “engolido um sapo”.

Mas como ele funciona? O soluço é um espasmo do diafragma, o músculo que separa o tórax do abdômen e que tem relação direta com a respiração. Este espasmo é acompanhado simultaneamente pelo fechamento da glote, o que dificulta a entrada de ar. O pouco ar que é forçado a entrar no estômago logo é expulso, fazendo as pregas vocais vibrarem, e é neste momento que sai o barulho do soluço. É como se fosse uma “pane” momentânea na sincronia deste sistema.

Na grande maioria das vezes o problema vai embora tão rápido quanto veio. Não há o menor risco de machucar o organismo e normalmente dura pouco tempo. Quem estiver no trabalho, no teatro ou em qualquer lugar constrangedor para ter uma crise de soluço, a dica é simples: prenda a respiração por um tempo, comprimindo o abdome. Eleve os braços, esticando o diafragma para ele relaxar.

Respirar repetidamente dentro de um saco de papel, fazer cócegas no céu da boca, colocar uma colher de açúcar na língua e fazer gargarejo são outros truques que podem funcionar.

No entanto, se o soluço durar o dia inteiro, sem cessar, é motivo de alerta – pode ser sintoma de algo mais sério, como refluxo, obstruções intestinais, abscesso ou doenças pulmonares que irritam o diafragma ou até mesmo problemas neurológicos.

Tags:, , , , ,