Energéticos: amigos ou inimigos?

Bebida que manda o sono embora tem seus prós e contras

Blog_Animo

 

Vendidas como a solução mais prática para quem precisa de um ânimo extra, as bebidas energéticas são vistas normalmente nas mãos de jovens na balada e em pessoas que precisam ficar alertas no trabalho ou na escola.

Feitas à base de cafeína e outras substâncias estimulantes, como a taurina e a glucoronolactona, os energéticos realmente potencializam a resposta do cérebro aos estímulos, deixando o corpo mais ativo ou acelerado. Por outro lado, cada vez mais pesquisas alertam sobre perigosos efeitos colaterais.

Muitas dúvidas cercam este tipo de bebida. O que é fato e o que é boato?

Não se deve misturar energético com álcool

Fato. Combinados com álcool, os energéticos provocam aumento da adrenalina, palpitações, suor, e dependendo da quantidade ingerida, podem levar à desidratação, já que os dois são diuréticos. A cafeína da bebida também aumenta a absorção do álcool, aumentando o risco de intoxicação.

Faz mal ao coração

Em parte. Se for consumido em excesso, o energético realmente apresenta perigo. Segundo um estudo do Hospital Mount Sinai, nos Estados Unidos, o consumo frequente de 250 mililitros desse tipo de bebida induz coágulos nos vasos sanguíneos. Além disto, por conter grande quantidade de açúcar, também pode ser responsável por outros problemas, como obesidade e diabetes.

Existe uma recomendação diária de consumo

Fato. Cada latinha de energético equivale a cerca de três xícaras de café, por isso, o consumo máximo indicado é de uma latinha (250 ml) por dia, sem misturá-la a nenhum tipo de bebida alcoólica ou medicações.

Pode ser consumido por qualquer pessoa

Boato. Ainda que seja vendida em qualquer lugar e não seja proibida para menores, a bebida deve ser evitada por crianças, idosos e pessoas com problemas cardíacos, pressão alta, insônia e hiperatividade.

Não é indicado para fazer exercícios

Fato. Muitas pessoas confundem a ideia de energéticos com isotônicos e acreditam que a bebida vai ajudar a acelerar a malhação. O rendimento físico de fato aumenta depois da sua ingestão, já que os energéticos aumentam a frequência cardíaca e a temperatura do corpo. No entanto, sua ação tem efeito rebote para o organismo, deixando a pessoa desidratada, ainda mais cansada e sentindo os efeitos do estresse muscular.

Energético faz bem para a memória

Fato. Alguns estudos afirmam que este tipo de bebida melhora o desempenho psicomotor e aumenta a concentração e a memória imediata. Mas é bom lembrar que, nessas pesquisas, os componentes não foram estudados isoladamente.

Energético pode viciar

Fato. Assim como outros estimulantes químicos (cafeína ou drogas), eles deixam de fazer efeito se o uso for contínuo. A pessoa passa a ingerir quantidades cada vez maiores para obter o mesmo resultado e entra em um círculo vicioso.

É possível sofrer overdose de energético

Boato. O risco de morte é muito baixo, mas os sintomas de quem exagera na dose são tão desagradáveis que a pessoa tem sensação de que vai morrer. Tremores, taquicardia, aumento ou queda de pressão, dor de cabeça, náuseas e ansiedade são alguns dos sintomas mais comuns.

Tags:, , , , ,