Tecnologia de ponta a favor da medicina diagnóstica

Importados da Itália e Suíça, equipamentos excluem a manipulação humana, eliminam erros e aumentam a velocidade do resultado

sfcdpi-esteira-corte

Capaz de realizar testes de naturezas diversas, a nova esteira de alta performance elimina a margem de erro ao contar com uma tecnologia de ponta aplicada a todo o processo. Importada da Itália e Suíça, a partir de um investimento de 19 milhões de reais, as novas esteiras são as primeiras do tipo na América Latina e as maiores do mundo. “Com elas, tornamos o processo mais rápido e eficaz, além de eliminarmos erros por manipulação humana”, explica nosso vice-presidente de operações, Dr. Octávio Fernandes.

Para elevar os padrões de produtividade, inauguramos a segunda esteira no final de março. A seguir, veja os dispositivos tecnológicos aplicados em cada uma das etapas e acompanhe o caminho percorrido pelo material biológico, da coleta até a entrega do resultado para o paciente.

Etapa 1: Coleta
O material biológico do paciente é coletado e etiquetado com código de barras, possibilitando o rastreamento da amostra.

Etapa 2: Transporte
Os tubos são encaminhados para aesteira.Apartirdestafase,eles não sofrem mais nenhum tipo de manipulação humana.

Etapa 3: Alocação dos tubos na esteira
Os tubos são acoplados em dispositivos equipados com um sistema moderno de radiofrequência. Essa tecnologia fará
a identificação do material biológico a partir do código de barras e gerenciará todo o caminho percorrido pelo tubo na esteira, evitando falha humana.

Etapa 4: Análise
Nesta fase, os tubos são encaminhados para os equipamentos de análise, de acordo com o tipo de exame solicitado
e registrado no código de barras. O sistema de radiofrequência indica para onde o material será encaminhado.
De acordo com a indicação no protocolo do código de barras, o teste é realizado em um ou mais dos equipamentos da esteira com altíssima precisão.

Etapa 5: Resultado final
Depois do teste, o resultado é avaliado por um médico do laboratório e automaticamente transferido para o prontuáriodopaciente.Se necessário, um supervisor poderá solicitar um novo teste para aquele material biológico – o tubo percorre a esteira novamente. Caso contrário, o processo é finalizado e o material é armazenado em uma câmara fria de acordo com o tempo indicado.

(Texto publicado originalmente na Revista Sérgio Franco CDPI. Você pode fazer o download para iPad neste link (http://bit.ly/Z6ustb) ou retirar sua versão impressa em qualquer Unidade de Atendimento (http://bit.ly/115N36x).)

Tags:, , , , ,