Viver isolado pode trazer riscos para a sua saúde

  O resultado de uma pesquisa divulgada recentemente nos Estados Unidos revelou que o casamento pode prolongar a felicidade ao longo da vida. Isso não significa que os solteiros que se encontram infelizes vão encontrar a plenitude na união com outra pessoa, mas, sim, que os casados têm mais chances de serem felizes e realizados […]

casal-idoso_editado

 

O resultado de uma pesquisa divulgada recentemente nos Estados Unidos revelou que o casamento pode prolongar a felicidade ao longo da vida. Isso não significa que os solteiros que se encontram infelizes vão encontrar a plenitude na união com outra pessoa, mas, sim, que os casados têm mais chances de serem felizes e realizados ao longo dos anos. Entretanto, para o Dr. Henry Lodge, autor do livro Fique mais jovem a cada ano, isso não é nenhuma novidade. Há anos ele estuda a relação entre companheirismo e saúde física e mental. Segundo o médico, o cérebro humano é programado para viver em comunidade, o que significa que as pessoas não nasceram para ficarem sozinhas.

Quando ressalta a importância das relações, Lodge faz questão de lembrar que não há uma regra; não se trata apenas de casamentos formais, pois os indivíduos são diferentes e cada um formará os seus laços da melhor maneira para a sua vida. O importante é evitar o isolamento. O médico acredita que hoje em dia muitas pessoas vivem bem mais isoladas que o normal, e mesmo que esse fato tenha impactos distintos em cada um, a maioria dos indivíduos sofre em termos de humor, energia e otimismo. Essa escolha de vida é uma forma perigosa de se viver, uma vez que a saúde também sofre com o aumento do risco de se ter um ataque cardíaco ou câncer, por exemplo.

Então, é preciso se perguntar:

  • Está feliz sozinho ou sente falta da companhia de outras pessoas?
  • Sente falta de dividir sua vida com mais alguém?
  • Quer ter o apoio de outras pessoas?
  • Gostaria de saber que o que acontece com você é relevante também para outros indivíduos?

Além da questão emocional, o perigo para a saúde é mais real e comum do que se imagina. As pessoas se comportam melhor em comunidade. Alimentam-se melhor, buscam hábitos mais saudáveis, fazem exercícios em conjunto. Para exemplificar, Lodge ressalta que tanto pacientes que estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) quanto bebês em incubadoras apresentam melhoras mais significativas em seus quadros de saúde quando são tocados e recebem carinho.

 

 

Fonte:

http://gnt.globo.com/saude/noticias/Medico-diz-que-pessoas-isoladas-correm-mais-risco-de-ter-cancer.shtml?id=198561&tit=Viver+isolado+aumenta+o+risco+de+doen%C3%A7as%2C+alerta+m%C3%A9dico&cat=saude&url=http://gnt.globo.com/saude/noticias/Medico-diz-que-pessoas-isoladas-correm-mais-risco-de-ter-cancer.shtml&img=http://static.meus5minutos.s3.amazonaws.com/wp-content/uploads/2012/06/2706-Isolada-321.jpg&head=http://www.meus5minutos.com.br/wp-content/themes/agregador/page-barra.php

 

Dra. Anna Gabriela Fuks (615039-RJ)

Editora médica

 

Roberto Maggessi (31.250-RJ)

Jornalista responsável

Tags:, , , , , , ,